Página Inicial Blog
Capa artigo Análise SEO, mostrando ferramentas para analisar a saúde o site
Home Blog / Blog / Mkt Digital / Análise de SEO: 3 passos de como fazer + 3 ferramentas para avaliar a saúde do seu site

Análise de SEO: 3 passos de como fazer + 3 ferramentas para avaliar a saúde do seu site


Por Alphabrand em 3 de setembro de 2020

Tags:,


Nos artigos anteriores falamos sobre a importância de ter um site otimizado e das etapas para fazer um bom planejamento de SEO. Agora é hora de colocar a mão na massa!

Neste você vai conferir quais são os principais elementos que deve considerar na hora de fazer o diagnóstico do seu site e quais ferramentas utilizar para isso.

Sem mais delongas, vamos lá?

Indexação: primeiro passo da sua análise de SEO

A primeira tarefa para análise de SEO é verificar se o seu site está indexado pelos mecanismos de pesquisa. 

A propósito, vamos sempre focar no Google, pois ele representa 96% dos acessos de pesquisa no Brasil. (Se não acredita em mim, dá um Google! — ou clique aqui.)

Mas será que essa plataforma de pesquisa está encontrando o seu site? Para que você consiga ter a chance de aparecer nos resultados de pesquisa o primeiro passo é fazer essa verificação. 

Existe uma técnica muito simples para isso: basta acessar o Google e digitar na caixa de pesquisa o endereço do seu site, precedido da palavra “site:” 

Caixa de pesquisa do Google mostrando como fazer uma busca por domínio

Realizando a pesquisa dessa forma, o Google fará uma busca de todo conteúdo que já tem catalogado do domínio da sua empresa, como no exemplo abaixo.

Análise de SEO: como ver se um domínio está indexado pelo Google.
Mostrando resultados de uma busca por domínio

Outra informação importante é que essa plataforma de pesquisa faz a indexação do seu site a “nível página”. 

Isso significa que nem todas as páginas podem estar indexadas e, enquanto isso não acontecer, essas não aparecerão nos resultados para os usuários.

Uma forma de agilizar esse processo é enviando a URL da página nova para o Google Search Console. Assim, ela ganha prioridade na indexação. 

Se quiser um tutorial para fazer a instalação do Search Console, deixa um comentário abaixo, ok? 

Meu site ainda não está indexado. O que pode ser?

No exemplo a seguir fiz uma busca por um site que não existe e que o Google retornou como página vazia. 

página de resultado de busca do Google mostrando uma busca vazia.

Caso seu site já esteja on-line e apresentar um resultado semelhante, pode ser que ele realmente esteja com um problema de indexação.

Se isso acontecer, recomendo que procure um desenvolvedor para ajudar a solucionar esse problema. Algumas das possíveis causas podem ser:

  • o acesso dos robôs do Google estão sendo bloqueados no arquivo robots.txt;
  • a função “Evitar que mecanismos de busca indexem este site” está habilitado no WordPress. (essa função geralmente é utilizada quando o site está em desenvolvimento, mas deve ser desabilitada quando estiver on-line);
  • o site é muito recente e o Google ainda não conseguiu indexá-lo.
Painel de Configurações do WordPress

As pessoas buscam por sua marca?

Se a sua marca já está consolidada no mercado, ou se você tem um loja ou escritório físico, as pessoas podem também chegar ao seu site digitando a sua marca. Nesse caso, o nome da sua empresa vira uma palavra-chave.

Quer um exemplo? Então imagine a seguinte situação:

Você tem um escritório de coworking, mas as pessoas não sabem ainda do que se trata e resolvem pesquisar o nome que viram na fachada do escritório para entenderem melhor.

Dessa forma, é interessante também otimizar o seu site pela marca para que ele apareça bem posicionado na pesquisa quando houver esse tipo de busca. 

Isso pode ser um problema se o nome que usa é muito comum, ou se já estiver sendo utilizado por outras empresas, pois terá que competir com eles pela melhor posição.

Depois de verificar se o seu site já está indexado, o passo seguinte é fazer uma avaliação de Velocidade.

Teste de Velocidade: segundo passo da sua análise de SEO

Resultado do teste de velocidade através do Google Speed Insights
Google Speed Insights

Todo mundo tem pressa. Hoje em dia, ninguém espera mais do que 5 segundos para abrir uma página. 

Se o seu site demora para abrir as páginas, é bem provável que o seu público-alvo desista e vá para o seu concorrente. 

Por isso, o Google dá preferência para sites que carreguem mais rápidos, principalmente em dispositivos móveis.

Assim, verificar a velocidade do carregamento das suas páginas é uma das etapas mais importantes da análise de SEO.

Para verificar a velocidade do site, você pode utilizar uma ferramenta que o próprio Google disponibilizou, o Google PageSpeed Insights. Ele faz uma avaliação, dando nota de 0 a 100, bem como sugere as melhorias que podem ser realizadas.

Você também pode verificar a velocidade de abertura nos dispositivos móveis e desktop, além de poder consultar os fatores que estão impactando no carregamento.

Confira, agora, alguns motivos que podem causar lentidão nesse processo.

Fatores que podem influenciar no carregamento do seu site

Antes que comece a ficar desesperado, saiba que conseguir receber nota 100, que é a avaliação máxima, nem sempre é possível. 

Por isso, é importante conhecer os elementos que influenciam no desempenho do seu site para poder tomar as melhores decisões. 

Veja a seguir alguns pontos que você precisa verificar.

  • Qualidade da Hospedagem: seu site precisa estar hospedado um servidor de qualidade. No geral, hospedagens compartilhadas como Locaweb, Uolhost e Hostgator, não são uma boa ideia para sites feitos em WordPress.
  • Excesso de animações no site: animações podem chamar atenção e deixar o site mais interativo, mas dependendo da forma que são aplicadas, podem necessitar de scripts e códigos extras, o que impacta no carregamento.
  • Quantidade e tamanho de imagens: o ideal é utilizar imagens somente quando necessário e fazer a compactação e redução do tamanho antes de enviá-las para o site.
  • Minificação e compactação de arquivos .js e .css: esses códigos têm relação direta com execuções de funções e formatação do site. Alguns são essenciais, mas ainda assim é possível utilizar uma versão compacta e leve.
  • Excesso de plugins: você precisa mesmo de um efeito de neve no seu site? Talvez sim! Por isso, é preciso tomar decisões quanto a recursos extra que suas páginas possam ter. Procure alternativas ou remova plugins que não sejam estritamente necessários.

Muito mais importante do que os números que vão aparecer no diagnóstico de velocidade, é ver se essa lentidão é percebida pelo seu usuário. 

O que não pode acontecer é seu potencial cliente ficar esperando uma página em branco ou uma barra de carregamento infinita, sem mostrar qualquer conteúdo na tela. 

Teste de Responsividade: terceiro passo da sua análise de SEO

Teste de responsividade através da ferramenta do Google

Grande parte das pesquisas se iniciam pelo celular — quer uma prova?Pense na última vez que procurou por um médico ou por um restaurante. 

Desse modo, ter um site que apresenta um design adequado para dispositivos móveis é de extrema importância.

A boa notícia é que esse teste é simples de realizar! Basta pegar o seu celular e navegar no seu site por dele. 

A partir daí, você só precisa analisar como estão dispostas as informações, se conta com um menu fácil e claro de navegar, se o tamanho das fontes está legível e se os elementos estão dentro da página.

O Google também tem uma excelente ferramenta para fazer essa análise. Acesse agora, digite o endereço do seu site e veja o resultado.

Ufa, agora acabou? Não, ainda tem mais! 

10 itens importantes a considerar na sua análise SEO

Existem muitos outros itens para analisar nessa parte considerada “técnica”. Mas para este artigo não ficar demasiado longo, coloquei aqui uma lista dos principais elementos:

  1. URL descritiva no link das páginas: use seudominio.com.br/tema-da-página ao invés de dominio.com.br/p=?050334
  2. Tamanho dos títulos das páginas: deve estar entre 10 a 70 caracteres e devem ser únicos para cada página
  3. Cabeçalho H1: deve aparecer uma única vez na página
  4. Descrição Meta: a descrição da página que aparece nos resultados de busca também deve ser exclusiva para cada página
  5. Links quebrados: analisar se todos os links funcionam e se têm uma descrição clara
  6. Otimização das imagens: verificar se as imagens têm descrição na tag “ALT”;
  7. Links Internos e Externos: verificar e corrigir links quebrados presentes no site.
  8. Configuração do sitemap.xml e robots.txt;
  9. Configuração da versão AMP, principalmente para as páginas de blog e artigos;

3 ótimas ferramentas de análise de SEO

Existem muitas ferramentas disponíveis na internet que fazem análise e monitoramento, mas nem todas têm um preço acessível a pequenas ou médias empresas que ainda estão começando a investir em otimização.

Como as ferramentas de SEO gratuitas nem sempre são completas, você precisará utilizar diferentes sites para conseguir cobrir todos os tópicos citados até agora.

Pensando nisso, listei algumas que considero boas e simples de usar, e o que encontrará em cada uma delas.

Google Search Console

Cadastrando o domínio do seu site, é possível verificar uma série de elementos, inclusive fazer o envio das URLs nova para indexação.

Essa ferramenta também permite enviar o seu sitemap, o arquivo .xml contendo a estrutura de páginas do seu site.

Além disso, conforme as páginas forem sendo indexadas, o Google poderá apontar possíveis erros e problemas em cada uma delas.

Painel do Google Search Console

Ubersuggest

O Ubersuggest agora também oferece a função SEO Analyzer. Basta inserir sua URL que a ferramenta fará uma auditoria e mostrará como está o seu site, apontando os itens que precisam ser corrigidos. 

Painel do Ubersuggest mostrando a ferramenta SEO Analyzer
Painel do Ubersuggest mostrando a ferramenta SEO Analyzer

Screamingfrog

O Screamimg frog é uma ótima solução bem completa, que você pode instalar no seu computador. 

Ao escanear seu site por essa ferramenta, ela extrairá todas as informações públicas e as separará em categorias, como títulos, imagens, meta descrição, entre outras.

A princípio pode parecer um pouco complexa, principalmente se você não tem familiaridade com os termos em inglês, mas ela facilita — e muito — a ter uma visão geral do site.

É possível fazer o escaneamento de até 500 páginas no modo gratuito.

Painel Screaming Frog mostrando dados de  um domínio
Painel Screaming Frog

Checklist: faça um controle manual de análise de SEO

Apesar de o uso das ferramentas acima facilitar a análise de SEO de informações a qualquer tempo, recomendo que sempre mantenha um controle manual, que pode ser feito com o auxílio de uma planilha.

No link abaixo preparei uma completa, com um checklist de 30 itens que você deve verificar com atenção na hora em que for otimizar o seu site.

Cada item conta com uma pequena descrição para ajudar você a entender o que precisa ser feito, mas, se tiver dúvidas, é só mandar aqui para o nosso e-mail!

No início, o processo de otimização de um site pode parecer um pouco complexo, mas aos poucos as peças do quebra-cabeça vão se encaixando.

Nem sempre é possível ter um site 100% otimizado, porém, quanto mais itens conseguir resolver, melhor será a classificação do seu site e, com certeza, sua empresa conseguirá excelentes resultados através da busca orgânica.

Na próxima semana seguimos a série e vamos falar sobre otimização de conteúdo, começando pelas Palavras-chave!

Então já aproveita para mandar suas dúvidas e assinar a nossa newsletter para não perder nenhuma dica! 

Tags:,



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × dois =